Inovação: CNPq/MCTI selecionam projetos de empresas incubadas para bolsas de pesquisa Objetivo da chamada é inserir pesquisadores em micro e pequenas empresas incubadas com certificação e projetos em temas considerados prioritários. Submissão até 28/1

Projetos de micro e pequenas empresas incubadas que visem a inserção de pesquisadores, por meio da concessão de bolsas de pesquisa, podem ser submetidos até 28 de janeiro para o processo seletivo da Chamada Pública 33/2020, do Programa Nacional de Apoio aos Ambientes Inovadores (PNI) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

O edital lançado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que promove a seleção, informa os critérios para a participação e as áreas prioritárias.

Um dos critérios é que as empresas participantes devem estar vinculadas às incubadoras de empresas em operação no País, certificadas ou que estejam em processo de obtenção da Certificação Cerne. Há 57 incubadoras nessa situação no Brasil, das quais 15 no Paraná.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global de R$ 5 milhões. As bolsas serão concedidas por até 18 meses, em três modalidades.

Prioridades incluem áreas tecnológicas, de apoio e de combate à covid-19

Ainda de acordo com o edital, o MCTI considera as seguintes áreas tecnológicas prioritárias:

– Tecnologias Estratégicas, nos seguintes setores: Espacial; Nuclear; Cibernética; e Segurança Pública e de Fronteira;
– Tecnologias Habilitadoras, nos seguintes setores: Inteligência Artificial; Internet das Coisas; Materiais Avançados; Biotecnologia; e Nanotecnologia;
– Tecnologias de Produção, nos seguintes setores: Indústria; Agronegócio; Comunicações; Infraestrutura; e Serviços;
– Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável, nos seguintes setores: Cidades Inteligentes e Sustentáveis; Energias Renováveis; Bioeconomia; Tratamento e Reciclagem de Resíduos Sólidos; Tratamento de Poluição; Monitoramento, prevenção e recuperação de desastres naturais e ambientais; e Preservação Ambiental; e
– Tecnologias para Qualidade de Vida, nos seguintes setores: Saúde; Saneamento Básico; Segurança Hídrica; e Tecnologias Assistivas.

São também considerados prioritários projetos de PD&I aderentes às áreas do setor de saúde relacionados a soluções tecnológicas envolvendo a pandemia do coronavírus; e diante de sua característica essencial e transversal, os projetos de pesquisa básica, humanidades e ciências sociais que contribuam, em algum grau, para o desenvolvimento das áreas de tecnologias prioritárias do MCTI e, portanto, são considerados compatíveis com o requisito de aderência solicitado.

Além de MCTI e CNPq, a chamada tem apoio do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec).

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.